Lançamento Mercedes-Benz Actros

Grandalhão Actros é o caminhão topo de linha da Mercedes

Muitos equipamentos vieram de carros de luxo da marca, como o sedã Classe S. Há sensores eletrônicos que monitoram o comportamento do veículo, sistemas de segurança que atuam sem a intervenção do motorista e banco com aquecimento.

Alguns equipamentos são exclusivos do caminhão, como o banco do motorista que compensa o chacoalhar da boleia por meio de um sistema pneumático.

A cabine é a mais alta da categoria. A vantagem disso aparece no piso completamente plano, sem a intervenção do túnel do motor.

O interior é de fazer inveja ao Classe S. Há muito espaço para o motorista e o carona, além de cama e de um ar-condicionado que funciona mesmo com o motor desligado.

Cortina garante privacidade; cama fica atrás do banco

Cortina garante privacidade; cama fica no fundo da cabine

O segredo são os canos com líquido refrigerado que passam pela cabine -agem como as serpentinas que conservam o chope gelado nos bares. O sistema é recarregado pelo motor em funcionamento. Após três horas e meia de estrada, haverá energia suficiente para refrigerar a cabine por até oito horas.

Câmeras embaixo do “grandalhão” identificam os limites das faixas de uma rodovia. Se o motorista se distrair e sair da pista, um aviso sonoro é emitido na cabine. O sinal vem do lado para onde o caminhão está escapando.

A cereja do bolo é o sistema que mantém a velocidade e a distância do veículo à frente conforme programado no computador de bordo.

Funciona assim: um radar na dianteira identifica carros e motos na pista. O Actros acelera e freia sem a necessidade de intervenção do motorista. Se necessário, o sistema faz a parada total do caminhão.

Na configuração com tração 6×4 e esses equipamentos, o Actros sai por R$ 506 mil.

A potência é de esportivo, mas os 456 cv do motor diesel estão na medida para mover o Actros, que pesa 10 toneladas e pode “puxar” outras 70.

O câmbio automatizado de 12 velocidades conta com sensor de inclinação, que ajuda a escolher a marcha mais adequada ao relevo da pista. A suspensão a ar oferece estabilidade e maior precisão nas manobras.

São de série os freios a disco nas seis rodas, com ABS e gerenciamento eletrônico que identifica o arrasto da carga para equilibrar a pressão entre o cavalo (o próprio caminhão) e a carreta. Se for preciso parar e, em seguida, arrancar em uma subida, o freio motor irá segurar o Actros por alguns segundos, evitando que o caminhão ande para trás.

O Retarder, sistema auxiliar de frenagem que é controlado por meio de uma alavanca atrás do volante, requer habilidade. Dirigir o Actros não é tão simples quanto diz o piloto de testes da Mercedes.

Anúncios

O que achou do carro? :-)

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s